quarta-feira, 21 de maio de 2014

Manifestação orquestrada,tenta macular a honra de Promotora Gabriela Bradão.

A manifestação aconteceu nesta terça - feira (20) em Paço do Lumiar/MA, orquestrada por Prefeito Josemar Sobreiro, contra a promotora Gabriela Brandão,
Manifestação em frente a promotoria de Justiça
que tenta não apenas macular a honra da membra do Ministério Público, como também intimidar a própria instituição. Justiça não se faz ofendendo as pessoas, a promotora Gabriela Brandão  sempre pautou sua atuação pela seriedade, pela correção ética, pela imparcialidade e pelo modo absolutamente profissional com que conduz suas atividades em busca da concretização da Justiça.

Os professores contratados das escolas comunitárias, deveriam ter confessado antes com a promotora e não levar estudantes e os pais desses jovens para porta da Promotoria de Justiça, alegando que a Promotora Gabriela Brandão é a culpada pelo que aconteceu no município.



Manifestação em frente a Promotoria de Justiça
 Inconformados por conta da Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa que o Ministério Público moveu contra o prefeito Josemar Sobreiro, pela contratação excessiva de pessoas para exercer cargos comissionados para o quadro de servidores do município e sem prévia aprovação em concurso público. Grupos políticos ligados a administração municipal espalharam boatos na cidade que o prefeito havia exonerados todos os professores contratados das escolas comunitárias, e que por conta do processo que a promotora Gabriela Brandão da Costa Tavernard moveu contra a administração, mais de 21 escolas comunitárias e 7 mil alunos, ficaria  sem aula em Paço do Lumiar. 



Desesperados os professores contratados das escolas comunitárias se reuniram na tarde de ontem (19) no Convento das Irmãs da Purificação, no Maiobão, juntamente com os pais dos alunos e estudantes, e decidiram de uma forma precipitada realizar o manifesto na manhã desta terça – feira (20) em frente à  Promotoria de Justiça do município.



Veja Vídeo abaixo:

 

O curioso foi que dois dias antes, um blog ligado ao prefeito tentou desmoralizar o trabalho do Ministério Público, e já havia noticiado a movimentação dos professores contratados das escolas comunitárias para realizar o manifesto contra a promotora. 

Os manifestantes contaram com uma super estrutura para realizar o manifesto, ônibus foram disponibilizados, Carro de Som, Cartazes, Apitos, Água Mineral e até lanche. Além de funcionários de várias secretarias do município, o que evidencia o uso da maquina pública.  
Estudantes não tinha noção do protesto

Manifestantes recebendo lanches

Distruição de água mineral para os manifestos

Ônibus para ficaram a disposição dos manifestantes na praça do Viva Maiobão