segunda-feira, 23 de junho de 2014

O desespero do vereador Leonardo Bruno para ser reconduzido a presidência da câmara Municipal de Paço/Ma.

Vereador Leonardo Bruno
O desespero que o presidente do legislativo Leonardo Bruno (PPS) disseminou durante a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal, o resultado final lhe foi profundamente adverso. De nada adiantou o escândalo promovido durante a eleição, ainda mais pra quem criticava tanto essas práticas na gestão passada, da ex – prefeita Glorismar Rosa Venâncio, em tese, o nobre edil deveria zelar pela aplicação das leis. Mas o desespero de sair do trono, subiu sua cabeça e acabou fazendo um papel ridículo diante da população de Paço do Lumiar, que acompanhava a sessão de antecipação da eleição da mesa diretora para o biênio de 2015 e 2016.

Além da derrota humilhante, e de ser taxado como bandido por populares que acompanhava a sessão, o então presidente Leonardo Bruno não se contenta com a queda da presidência. Busca as mais variadas formas para explicar sua derrota sem nunca considerar o que parece tão óbvio: a maioria absoluta da Câmara Municipal não o quer, não tem saudades da gestão de ditador, quando os vereadores viviam humilhados e submisso a vontade do prefeito Josemar Sobreiro e do seu vice Marconi Lopes. 


O desespero do grupo do prefeito é tão grande, que até ameaças batem à porta dos vereadores que foram contra a vontade de reeleição de Leonardo Bruno. Os mais descarados, como não têm escrúpulos, também recorrem ao tapetão jurídico através de prepostos considerados por eles, “legais”. Informações que chegam ao nosso conhecimento, não deixam dúvidas que estão dispostos a tudo ou nada. As medidas adequadas para conter os que se prestam a esse tipo de expediente certamente serão tomadas.



Não restam dúvidas que o grupo formado pelos 8 vereadores (G8), no caso, a maioria da Câmara Municipal, ganhou de forma incontestável e limpa. A chapa renascer elegeu o vereador Jorge Maru (PROS), que tem vasta experiência no legislativo luminense, como presidente para o biênio de 2015 e 2016. Tendo como 1º vice - presidente a vereadora Sílvia Inácio (PRP), 2º vice - presidente o vereador Marinho do Paço (PP), 1º secretário o vereador Marcelo Portela(PHS), que diga-se de passagem é um ótimo nome para secretariar àquela casa, e 2º secretário o vereador Miau Oliveira (PC do B). São dados inquestionáveis.



A atitude pouco democrática de Leonardo Bruno em não aceitar a derrota e respeitar a vontade soberana da Câmara Municipal, todavia, parece ser um traço de autoritarismo, por se acharem donos da cidade de Paço do Lumiar. Ao invés de destilar ódio e anunciar “guerra”, o então presidente deveria ter um gesto mais nobre e aceitar sua derrota. 



Veja vídeo  abaixo: