sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Flávio Dino, aponta caminho para um novo Maranhão



 Flávio Dino, primeiro governador comunista eleito no estado (MA), prometeu uma revolução democrática burguesa, defendeu a economia de mercado, garantiu o cumprimento da lei, dos contratos, incentivarem os investidores privados, novas formas de organização do Estado que contemple na participação popular, mas que permitam também de outro lado o desenvolvimento daqueles que querem empreender, querem investir. 

Citou também, o compromisso de desenvolver ações para melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios maranhenses. O estado ocupa o penúltimo lugar no ranking dos estados brasileiros. Em quatro anos, Dino promete dar atenção especial à agricultura, pecuária, pesca e aqüicultura, programar uma política industrial democrática e ousada, com a verticalização das cadeias produtivas para avançar nos índices sociais do Estado.


Em entrevista ao Fernando Rodrigues, Flávio, disparou várias pérolas: “Quando me perguntavam se havia medo do comunista, eu dizia que o sistema que ali estava tinha mais medo do capitalista, porque era a concorrência, o livre mercado, o fim ao privilégio de estamentos que explicava a esse poder absoluto que eles ostentavam”. 


No programa que Flávio Dino apresentou, ele destacou as diretrizes que implantará ao longo dos próximos quatro anos de gestão. Entre elas, aplicará no Maranhão uma administrativa honesta, combater a corrupção e incentivar o controle social das ações governamentais e reduzir as desigualdade e a pobreza, com uma geração de política social e direita.