quinta-feira, 7 de setembro de 2017

BOMBA!! SECRETÁRIOS DE RAPOSA FAZEM VISTA GROSSA SOBRE PROCESSO DE DESMATAMENTO



RAPOSA – Segundo denuncia sobre um desmatamento desordenado no Porto do Braga a mando de um empresário e um suposto financiador da campanha da atual prefeita do município de Raposa. O mesmo empresário vem desmatando plantação nativa, e já aterrou irregularmente toda área de manguezal e proteção marinha sem nenhuma licença dos órgãos competentes, instalando um imóvel no local, construções civis irregulares, além de cercas e muros.

Quando questionados, ambos os secretários, 'Meio ambiente e Infraestrutura', os mesmo disseram não ter conhecimento do caso e ainda fazem vista grossa, pois afirmam que, ele, além de amigo pessoal, só está fazendo isso porquê muitos já fizeram na cidade e nada foi feito.

Tivemos conhecimento que os secretários foram entrevistados e ambos falaram que era apenas uma limpeza de rotina na área, porém estivemos no local e nos deparamos com cercas, muros, motosserras, rampas entre outra atrocidade contra a natureza.

Fala-se tanto em meio ambiente, sobre desmatamento, sobre queimadas e até o momento nenhuma autoridade municipal, estadual e federal, não tomaram nenhuma providencia sobre o assunto.

O blog foi mais a fundo e apurou que existe fortes indícios  sobre a conduta dos secretários de favorecer o empresário amigo e ex-patrão, por esse motivo simplesmente sentam a bunda nos processos e nada fazem.

Em um áudio enviado ao titular deste blog o secretário de Infraestrutura, afirmar de forma bem sonora que o empresário e amigo pediu um pessoal, supostamente funcionário da prefeitura para executar serviços privados na área onde o empresário está desmatado, um ato grave perante a administração publica municipal.

Em um segundo áudio, o secretário de infraestrutura, citando o nome da Marilene, pescadora, diz que esteve no local para olhar a área do desmatamento e afirma que assim como o empresário 'ele e outros', é como secretário cita, usam da mesma pratica, para desmatar APP, e ainda ameaça com intuito de intimidar a pescadora e a sua família que se caso persista na denuncia de desmatamento que o amigo e empresário faz no município, ele iria partir para cima.

O secretário deixou bem claro em tom ameaçador, que se caso a pescadora continuar em persistir na denuncia, e se o amigo e empresário for sancionado de forma administrativa ou penal, pelo desmatamento, "agente vai partir pra seu marido viu", disse secretário ameaçando Marilene.

Em vídeo, a pescadora faz denuncias graves do investimento que o empresário e amigo dos secretários, faz no terreno sem autorização para construir em área de proteção permanente.

Primeiro, a pescadora destaca uma área em que os pescadores usam para fazer manutenção dos barcos, que foi construído uma rampa de concreto pelo amigo e empresário dos secretário, depois, mostra uma área de mangue em que é levantado um muro, além das obras em que o empresário faz dentro do terreno desmatado.

Chamamos atenção das autoridades competentes para tomarem as devidas providencias, pois o desmatamento está acontecendo e o impacto ambiental já pode ser sentido naquele local.

O desmatamento, a emissão de efluentes ou outras atividades que causem impactos negativos ao ecossistema serão consideradas graves infrações ambientais. Elas poderão ocasionar processos administrativos e penais. A definição de APP é prevista na lei 12.651/2012, que dispõe sobre a proteção da vegetação nativa e altera as leis nos 6.938/1981, 9.393/1996, e 11.428/2006; revoga as leis nos 4.771/1965, e 7.754/1989, e a Medida Provisória no 2.166-67/2001

A APP é uma área protegida “coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”, conforme o que estabelece o novo código florestal.

Com especificações legais que restringem o uso e a instalação de empreendimentos ou imóveis que causam danos. Pescadores da região do município de Raposa, denunciou o desmatamento que estar sendo feito no mangue.

Como já citado acima, observa-se em vídeo uma rampa de concreto construída no mangue, uma área que deveria está protegida, observar-se também que há um muro construído na mesma área de mangue. A Secretária Municipal do Meio Ambiente de Raposa, se omiti em barrar a construção conforme a fala do secretário de infraestrutura em audio via WhatsApp, por achismo de que o amigo empresário não comete crime algum, à denúncia feita pelos próprios pescadores, que segundo eles é um empresário da região bastante conhecido por ter amigos influentes na gestão municipal, Talita Laci (PCdoB), não  o intimida de está praticando esse crime grave ao meio ambiente.

Vale lembrar que, o código penal é taxativo aos crimes contra a administração publica, em que trata de ato típico, retardar ou deixar de praticar ato de ofício, ou patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado perante a administração pública.