sábado, 29 de dezembro de 2018

Instituições do 'Ser Educacional' alcançam notas satisfatórias no IGC


As Instituições mantidas pelo Grupo Ser Educacional, que participaram do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), em 2017, atingiram o Índice Geral de Cursos (IGC) satisfatório. O resultado foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), no último dia 17 de dezembro. A avaliação ainda apontou que 96% dos cursos ofertados pelas marcas do Grupo obtiveram um índice três ou superior no Conceito Preliminar de Curso (CPC).

O IGC é um indicador de qualidade que avalia periodicamente as Instituições de Ensino Superior do Brasil. Para definir o índice, o MEC leva em consideração a média dos CPCs do último triênio, a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu e a distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino.

No ano de 2017, foram avaliados os cursos Bacharelados e Licenciaturas nas áreas de Ciências Exatas, Licenciaturas e áreas afins e os Eixos Tecnológicos de Controle e Processos Industriais, Informação e Comunicação, Infraestrutura, além de Produção Industrial.

Para o presidente do Ser Educacional, Jânyo Diniz, o resultado obtido na avaliação comprova a qualidade do ensino. “Estamos colhendo os frutos do nosso trabalho e da nossa dedicação para levar uma educação de qualidade e de alto padrão para os estudantes. Prezamos por oferecer, diariamente, o melhor ensino, estrutura e recursos didáticos para nossos alunos. Assim, nos destacamos como uma Instituição que pensa na educação como forma de transformação da sociedade”, destaca. 

A diretora acadêmica do grupo, Simone Bérgamo, ressalta a importância do desempenho alcançado. “Este resultado comprova o nosso comprometimento com a formação dos discentes”, destaca. “As notas são consequência de um trabalho que envolve não apenas o corpo docente, mas também os nossos funcionários e, principalmente, os nossos alunos”, ressalta.

O Ser Educacional é mantenedor das marcas UNINASSAU, UNINABUCO, UNAMA, UNIVERITAS/UNG e UNIVERITAS.



Paulo Feijó

Nenhum comentário:

Postar um comentário